domingo, 21 de julho de 2013

#31 72 Horas para Morrer - Ricardo Ragazzo

Hey galera, tudo bom?
Depois de muito tempo sem postar, eu voltei com a resenha de um livro de um Booktour ( para saber mais sobre ele, leia o post aqui).

Sinopse do Livro:

Pior do que conhecer um Serial Killer, é um Serial Killer conhecer você!
 “O Carro pertence à sua namorada.”
 Com essas palavras, Júlio Fontana, delegado da pacata cidade de Novo Salto, tem a vida transformada em um inferno. Pessoas próximas começam a ser brutalmente assassinadas, como parte de uma fria e sórdida vingança contra ele. Agora, Júlio terá que descobrir a identidade do responsável por esses crimes bárbaros, antes que sua única filha se torne o próximo nome riscado da lista. 72 Horas para Morrer é uma corrida frenética contra o tempo, que prenderá o leitor do início ao fim.

Resenha do Livro:

O livro começa com Agatha presa em um lugar, até que alguém chega e pede para ela fazer favores á ele. É a partir daí que o "inferno" de Julio começa.
Mas, peraí, quem é Julio?
Julio Fontana é o delegado de uma cidade chamada Novo Salto, ele tem uma filha, Laura, e uma namorada, Agatha.
Anos atrás, quando chegou em casa, descobriu sua esposa "o traindo" e expulsou-a de casa, e logo após isso, Sylvia, é encontrada morta depois de bater o carro.
Julio é um homem frio, e tem uma relacionamento complicado com Laura, e segundo ele :" nós já passamos um dia inteiro sem trocar uma palavra".
A história se segue quando o carro de Agatha é encontrado abandonado e Julio encontra um bilhete no jornal, ele chega ao local e é surpreendido pela crueldade do assassino.
A trama segue, e Julio descobre que seu amigo, o padre Paulo Carvalho, está hospedando um ex-presidiário em sua igreja, mas não é qualquer homem, o padre está abrigando Miguel Romero, que foi condenado há trinta anos, pelo assassinato de Débora, o primeiro amor do delegado.
A história é narrada em primeira pessoa, por Júlio, que é um dos piores protagonistas de livros, ele é chato, durão e suas ações são, na maioria das vezes, precipitadas.
As razões e os motivos dos assassinatos chegam á ser infantis, pois o autor sabe levar bem a história, mas em pontos de razões e circunstancias, ele deixa um pouco á desejar.
O enredo é muito bom, os personagens têm alguns problemas aqui e ali, mas nada que prejudique MUITO a história.
Na minha opinião, esse livro daria um belo filme, no estilo da série 24 Horas.
À cada página virada, descobrimos crimes novos, traidores e transfusões de corpos por magia indígena, (calma, que eu já falo disso.)
O livro não é aconselhado para crianças, pois tem um linguajar mais adulto, assim como banhos de sangue, e órgãos para fora, pedofilia e mortes.
O livro é divido em datas e horas, o que eu achei meio confuso, pois no decorrer da trama parece que já se passou muito mais de 3 dias.
A história da transfusão de corpos foi o ponto que mais me decepcionou na história, pois o rumo estava bom, tudo prestes á ser revelado, então BUM!, o autor viaja muito e cria esse tópico que não condiz com nada das 254 páginas do livro.
Bem, esse foi um dos únicos pontos negativos.
Uma curiosidade é que a filha do autor também se chama Laura <3


"Enquanto você estiver bem, as outras pessoas não estarão. A decisão sobre quem vive ou morre é sua."

 Ficha Técnica do Livro:

72 Horas para Morrer
Páginas: 254
Autor: Ricardo Ragazzo
Editora: Novo Século

O Autor:


 Ricardo Ragazzo mora em São Paulo com sua esposa, filho e beagle .
72 Horas para Morrer é seu primeiro thriller.








Clicando aqui, você poderá ler uma entrevista que a Helen, do Clouds and Fantasy fez com o Ricardo, e vale a pena conferir.

Bem galera, foi isso. Espero que tenham gostado. Não se esqueçam de comentar o que acharam desse livro e de seu final polêmico.

2 comentários:

  1. Oi tudo bom? Vim avisar que depois passei a acompanhar seu blog decidi te indicar para o "The Versatile Blogger Award". Parabéns! Confira a lista dos indicados no meu blog: http://www.carolmello.com/2013/07/the-versatile-blogger-award.html. Beijos! Carol Mello.

    ResponderExcluir
  2. Amei o livro, e logo mais eu vou resenhar também.

    ResponderExcluir